DELIVERY

21 4002-3768

19 de junho de 2013

Educação sexual chega a 90% dos adolescentes

Os jovens brasileiros estão recebendo mais informações em relação às formas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez não […]

Os jovens brasileiros estão recebendo mais informações em relação às formas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez não planejada. É o que revela a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2012). O estudo do Ministério da Saúde, realizado em parceria com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e apoio do Ministério da Educação, mostra que 89,1% dos adolescentes receberam orientação sobre DST e AIDS e 82,9% informações de como evitar gravidez; 69,7% dos entrevistados também sabiam que era possível adquirir preservativos gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

O estudo também mostra que 28,7% dos jovens já iniciaram a vida sexual, 18,3% das meninas e mais que dobro dos meninos (40,1%). O uso do preservativo na ultima relação sexual esteve presente em 75,3% dos casos. A PeNSE 2012 ouviu cerca de 110 mil alunos do 9º ano do Ensino Fundamental em 2.842 escolas públicas e privadas, em todas as regiões brasileiras, incluindo as capitais e no Distrito Federal. Cerca de 90% dos estudantes tinham idade entre 13 e 15 anos. O lançamento da PeNSE ocorreu nesta quarta-feira (19), no Rio de Janeiro, e contou com a presença do secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, e da presidente do IBGE, Wasmália Bivar.

Para Jarbas, a PeNSE é um importante instrumento para o desenvolvimento de políticas públicas na área da educação e de saúde voltadas aos jovens. “A exposição a diversos fatores de risco comportamentais tem com frequência início na adolescência, como tabagismo, violência, consumo de álcool e outras drogas. É importante, portanto, conhecer o perfil desses jovens para protegê-los, promover hábitos mais saudáveis e assim evitar o desenvolvimento de doenças crônicas”, afirmou.

Nos últimos três anos, foram distribuídos cerca de 1,3 bilhão de camisinhas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) por todo o país. Qualquer pessoa pode retirar o preservativo, sem precisar apresentar qualquer tipo de identificação. Os jovens recebem apoio e informação de profissional para que possam escolher o método contraceptivo mais adequado.

Outro destaque importante é a oferta de testes rápidos de gravidez na atenção básica, iniciativa prevista na Rede Cegonha. Muitas adolescentes procuram as UBS para realizar o exame e tirar dúvida se estão ou não grávidas. A ampliação do teste rápido para todo o Brasil nas unidades de saúde é uma oportunidade excelente para orientá-las para que ela possa exercer sua sexualidade com responsabilidade. O Ministério da Saúde também disponibiliza gratuitamente nas Unidades de saúde pílulas anticoncepcionais, injeção de hormônios e DIU na rede pública. No programa Aqui tem Farmácia Popular é disponibilizado a preço popular os contraceptivos orais e injetáveis.

Sobre a Galanti

A Rede Drogaria Galanti tem 1.300 colaboradores que trabalham para que os clientes estejam sempre satisfeitos com os serviços. Conheça nossa trajetória.

Seja nosso colaborador

Se você deseja fazer parte de um time de vencedores e ser um de nossos colaboradores, preencha nosso formulário de cadastro.

Central de Atendimento

Se desejar falar com nosso atendimento, sanar dúvidas, expor sugestões ou até mesmo reclamações, utilize nosso canal de atendimento ao cliente.